Curso – Desafios da Vida Moderna

O Núcleo de Formação do Instituto Borborema realizará mais um curso em 2017. Desta vez, será um curso ministrado pelo psicólogo clínico Jota Borgonhoni, de Curitiba-PR. As aulas acontecerão nos dias 21, 22 e 23 de setembro, na Fundação CDL. Os alunos do IB têm entrada garantida no curso, que contará com apenas 20 entradas extras para os “não-alunos”. Confira abaixo o resumo dos temas e a programação:

Banner

Ingressos -> 20 vagas

R$ 60,00 -> Cartão de Crédito ou Boleto ->Pagseguro: https://pag.ae/bfnMrbM

Professor

Jota Borgonhoni é psicólogo clínico (CRP 08/17582) e professor em Curitiba-PR. É também fundador e professor do projeto Os Náufragos (http://osnaufragos.com.br/).

Local

Sala de aula da Fundação CDL -> http://fundacaocdlcg.org.br/

Calendário

Quinta (21) -> Início -> 19:30

Sexta (22) -> Início -> 19:30

Sábado (23) -> Início -> 14:00

Resumo do Curso

> Primeiro tema

Gerenciamento Afetivo

– Resumo:

Sentimentos são parte importante da nossa vida cotidiana. Quase todos os dias sentimos alegria, tristeza, raiva, frustração, desânimo, euforia, satisfação. Porém, é comum não sabermos como lidar com essas variações, ao ponto de muitos acreditarem que os sentimentos são uma força incontrolável. Buscando entender essa dinâmica e conversar sobre nossas dificuldades diárias, mostraremos que a vida não é apenas uma sequência de rompantes afetivos sem sentido. Sim, você pode gerenciar seus afetos!

 Conteúdo:

  1. Importância dos Sentimentos;
  2. Ciclo dos Sentimentos: gatilho, sentimento, emoção, estado refratário, comportamento e estado de ânimo;
  3. Ansiedade e Estresse;
  4. Como controlar os sentimentos: mapeamento de tretas, consciência, educação da vontade e educação da imaginação.

– Referências:

Paul Eckman, “Linguagem das Emoções” / Louis Lavelle, “Erro de Narciso” / Maurice Pradines, “Tratado de Psicologia”.

> Segundo tema

Os Quatro Amores

– Resumo:

Relacionamentos nos cercam a vida toda. Mesmo com esse convívio intenso, muitas vezes não sabemos como lidar com as dificuldades geradas em nossas relações. O que esperar de um amigo? Como lidar com meu colega? Até onde posso exigir da minha esposa? O objetivo aqui é apresentar os tipos principais de relação – Afeição, Amizade, Paixão e Amor – e como funcionam.

 Conteúdo:

  1. O que são Relacionamentos;
  2. Os quatro amores: afeição, amizade, paixão e amor;
  3. Dificuldade que podemos ter quando a relação não é clara -> Labirinto moderno: por que é tão difícil se relacionar hoje em dia?

– Referências: C.S. Lewis, “Os Quatro Amores”

> Terceiro tema

Maturidade e Ritos de Passagem: A Linha de Sombra

– Resumo:

Na busca por independência familiar, temos diante de nós a tarefa de nos tornarmos maduros. Porém, estamos cercados por uma cultura que não nos ajuda nesse processo: a todo momento somos chamados a ser adolescentes. Soma-se também a dificuldade pessoal que quase todos temos com nossas famílias. Sair da adolescência é romper com as dependências e, para isso, precisamos ter coragem para obtermos a maturidade.

– Conteúdo:

  1. Independência Virtual: Adolescência. Problemas e questões da fase;
  2. Esquema e processo dos Ritos de Passagem;
  3. Adultescência: quando eu ainda sou adolescente e nem sei;
  4. A verdadeira independência: sair de casa, ser dono de si -> Vontade x Desejo: quando eu preciso ser responsável (de verdade).

– Referências:

Olavo de Carvalho – Artigos e aulas / Viktor Frankl, “Em Busca de Sentido” e outros tantos / Carl Gustav Jung/ Joseph Conrad, “A Linha de Sombra”

> Quarto tema

A Formação do Eu

– Resumo:

A formação da identidade é um dos primeiros desenvolvimentos que o ser humano realiza. Porém, o problema é que não raro temos uma falha imensa nesse processo. Muitas vezes só nos damos conta quando já é tarde demais para nos refazermos ou quando nos deparamos com uma dificuldade imensa diante de uma pergunta que parece simples: quem sou eu? Discutindo sobre o tema da formação do eu e independência, falaremos sobre a postura e as ações necessárias para descobrirmos quem realmente somos.

– Conteúdo:

  1. Formação do Ego;
  2. Relação com o outro e o desejo de confirmação;
  3. Quando minha história não bate com a realidade

            a) O confronto com a verdade;

            b) Reconstruindo o meu Ego de forma consciente.

– Referências:

Louis Lavelle, “A Consciência de Si” / Paul Diel, “La Psicologia de la Motivacion” / Olavo de Carvalho, “O Que é Psique” / Carl Gustav Jung – vários conceitos.

> Quinto tema

A Batalha da Vida Adulta

Resumo:

As formas mais comuns de realização moderna são por meio da profissão ou relacionamento afetivo. Porém, cada vez mais o homem trabalha e se esgota para no fim da vida, esperando encontrar o tão aclamado sucesso pessoal, acabar frustrado. Talvez a nossa forma de encarar os desafios da vida esteja viciada e, por isso, iniciamos nossa caminhada carregando dentro de nós culpa e um imenso medo de fracassar. Tendo em vista essa realidade, falaremos sobre Culpa, Medo e os desafios interiores que carregamos enquanto adultos.

– Conteúdo:

  1. Esquema moderno de sucesso;
  2. Tormentos constantes que lidamos todos os dias;
  3. Culpa Estrutural -> A Busca pelo Sentido da Vida.

Referências: Olavo de Carvalho, COF / Igor Caruso / Viktor Frankl, “Em Busca de Sentido”

> Sexto tema

Sentido da Vida

Todo homem é chamado a fazer sua parte na criação do mundo. Apesar de muitas vezes nos sentirmos vazios e entediados, cada um de nós tem um Sentido de Vida que deve ser atualizado. Enquanto o homem não encontra esse sentido, enxerga a vida sem cor, sem sabor. O psicólogo Viktor Frankl desenvolveu sua teoria baseado nesse conceito e aqui falaremos o que é e como descobrir esse Sentido da Vida.

– Conteúdo:

  1. O começo de tudo: o que você quer ser quando crescer?
  2. O roteiro de sempre e a pressão social;
  3. Pêndulo moderno: tédio x ansiedade

       a) O sentido da vida: a melhor resposta para nós mesmos;

       b) Como descobrir seu sentido e responsabilidade;

       c) Enquanto o sentido não vem.

– Referências: Viktor Frankl, obra completa / Georges Simenon, “Ainda Restam Aveleiras” / Louis Lavelle, “Erro de Narciso”